fbpx

Entenda a diferença entre PPR, PPRO e PCC

Entenda a diferença entre PPR, PPRO e PCC

Entenda a diferença entre PPR, PPRO e PCC

APPCC é um sistema muito utilizado na indústria alimentícia, pois está diretamente ligado às Boas Práticas de Fabricação e auxiliam no cumprimento de normas como a ISO 22000. Falando em ISO 22000, existe um requisito da norma que gera bastante dúvidas, são eles: PPR, PPRO e PCC.

Bom, estes três termos estão relacionados à etapa do APPCC onde são definidas as medidas de controle e identificados os pontos críticos de controle.

Portanto, para garantir a integridade e eficácia do plano APPCC, é fundamental entender a fundo a diferença entre PPR, PPRO e PCC.

Afinal, somente dessa forma, o time é capaz de aplicar as medidas corretas, de acordo com a necessidade em questão.

Vamos entender um pouco mais sobre este assunto? Vamos lá:

O que é PPR?

Trata-se dos Programas de Pré-Requisitos. Ou seja, se referem às condições básicas para garantir um ambiente higiênico e propenso para a fabricação de alimentos seguros para o consumo.

De acordo com a norma ISO 22000, o PPR é responsável por controlar fatores como:

  • Limpeza dos Equipamentos e Instalações;
  • Higiene e Saúde dos Funcionários;
  • Manutenção dos equipamentos e instalações;
  • Calibração de equipamentos;
  • Controle de pragas;
  • Controle de resíduos, entre outros.

O que é PPRO?

Em seguida, temos o termo PPRO, ou Programas de Pré-Requisitos Operacionais.

Este procedimento é identificado através da análise de perigos, e tem como função eliminar ou reduzir os perigos (sejam eles químicos, físicos ou biológicos) contidos no processo produtivo a níveis aceitáveis.

Além disso, também visa melhorar a eficácia dos PCCs (Pontos Críticos de Controle).

O que é PCC?

O PCC ou Ponto Crítico de Controle tem a mesma função do PPRO no processo produtivo (eliminar ou reduzir os perigos a níveis aceitáveis).

Entretanto, a diferença entre eles, é que o PCC é aplicado na última etapa do processo em que o perigo pode ser tratado. Portanto, quando falamos em PCC, é obrigatório que o perigo seja eliminado/reduzido em uma etapa específica.

Caso isso não ocorra, significa que o alimento processado não é 100% seguro para o consumo.

Porque esses programas são necessários?

Em primeiro lugar, o PPR, PPRO e PCC são fundamentais porque fazem parte dos requisitos da norma ISSO 22000. Além disso, são procedimentos que garantem a segurança e qualidade dos alimentos, pois controlam todos os perigos envolvidos no processo de produção.

Da mesma forma, nutrir um ambiente seguro, livre de contaminações e perigos que possam interferir na segurança dos alimentos produzidos, é fundamental para obter a confiança do consumidor, estar de acordo com Órgãos, como o Ministério da Saúde, e ainda, atender aos requisitos exigidos pelas normas regulamentadoras.

Nesse sentido, a segurança e qualidade dos alimentos dependem totalmente do comprometimento e capacitação da equipe envolvida no processo. Logo, levar os requisitos a sério é uma obrigação de todos.

Uma Gestão de Segurança de Alimentos eficaz, deve contar com um ambiente onde desenvolve-se na cultura uma mentalidade baseada em riscos, e é exatamente essa a função do programa APPCC.

Ou seja, a sua implantação garante que ao final do processo, o alimento está dentro dos limites que o tornam seguros para sua comercialização e consumo.

Por fim, caso haja alguma informação importante, ou alguma dúvida referente a este assunto, deixe nos comentários!

Assine a nossa Newsletter para receber notificações sobre novos assuntos clicando aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *