fbpx

Gestão da Qualidade com Armand Vallin Feigenbaum

Gestão da Qualidade com Armand Vallin Feigenbaum

Gestão da Qualidade com Armand Vallin Feigenbaum

Armand Vallin Feigenbaum, conhece esse nome? Pois bem, este é mais um dos gurus da qualidade. Ele começou sua trajetória da qualidade na GE (General Eletric), uma empresa que sempre visou a melhoria, ou seja, o ambiente perfeito para a inovação.

Feigenbaum notou o aumento constante da exigência dos consumidores. Para ele a solução para atender a essas demandas, é envolver toda a equipe no processo de qualidade. Diante disso, ele criou o termo TQC (Total Quality Control/Controle da Qualidade Total).

CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL

Primeiramente, a ideia é que todos os setores da empresa têm a responsabilidade de se comprometer e entregar resultados satisfatórios. Afinal, a qualidade depende de um todo, portanto, se qualquer pequeno detalhe sair errado ao longo do processo, todo o restante pode ser prejudicado.

O TQC tem o objetivo de desenvolver equipes mais comprometidas. Isso, claro, depende do entendimento do time sobre a importância de suas funções.

Desta maneira, é fundamental que todos tenham pleno conhecimento sobre o impacto que causam no resultado final. Essa é uma forma de incentivar todos os envolvidos a dar o melhor de si em suas respectivas atividades.

Afinal, quando nos sentimos úteis e importantes, tendemos a nos comprometer muito mais.

CUSTO: QUALIDADE x NÃO QUALIDADE

Outra contribuição importante de Feigenbaum para a qualidade, foi a disseminação da ideia de que custo e qualidade andam juntos. Ou seja, quanto melhor a qualidade, menores serão os gastos.

Por outro lado, a não qualidade contribui para o aumento das despesas.

Em resumo, desenvolver um produto de qualidade e que atenda as expectativas dos clientes é um fator predominante no que se refere aos lucros da empresa, além de ser fundamental para a sobrevivência, posicionamento de mercado e sucesso do negócio.

VAMOS SOBRE QUALIDADE REFLETIR JUNTOS?

– Custos da Qualidade

Está relacionado ao investimento no treinamento e desenvolvimento da equipe, qualidade dos processos e no resultado final.

É claro que a qualidade requer um investimento. Entretanto, quanto melhor a qualidade, menores são os riscos da ocorrência de falhas, defeitos, não conformidades, dentre outras eventualidades, certo?

Além disso, é necessário investir no constante aprimoramento, até porque, qualidade não é um conceito estático, mas sim algo que precisa estar em constante evolução.

Logo, a definição de qualidade se transforma à medida que ocorrem mudanças, como  por exemplo, o surgimento de novas tecnologias, e o mais importante, à medida que as necessidades e desejos do consumidor mudam.

Nesse sentido, para estar sempre preparado para lidar com possíveis mudanças e contratempos, é necessário rever os processos e gerar relatórios de desempenho periodicamente, identificando, assim, possíveis pontos de melhoria.

– Custos da não Qualidade

A não qualidade gera retrabalhos, e como diz o ditado “tempo é dinheiro”. Portanto, podemos afirmar que a sua falta gera também o aumento de custos.

Além disso, aumenta consideravelmente a  ocorrência de falhas e erros ao longo dos processos, causando impacto direto na qualidade final do produto.

Sabe o que significa entregar ao cliente um produto que não atenda às expectativas? Queda na receita de empresa, além de custos relacionados a devolução e/ou troca de produto e serviços que precisam ser refeitos.

Nesse ínterim, podemos afirmar é que o pior de tudo é que esses clientes que passam por essas experiencias, provavelmente não voltam a fazer negócio com você e ainda podem denegrir a imagem da empresa, afastando outros potenciais clientes.

Ou seja, fazer tudo certo desde o princípio necessita de investimento, mas os custos da não qualidade são, notavelmente, muito maiores.

E aí, o que você acha das contribuições deste famoso guru da qualidade para o SGQ?

“Qualidade é um conjunto de características do produto ou serviço em uso, as quais satisfazem as expectativas do cliente” -Armand V. Feigenbaum

Quer receber notificações sobre novos artigos? Assine a nossa Newsletter clicando aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *