fbpx

Quais são os custos da ausência da qualidade?

Quais são os custos da ausência da qualidade?

Você já parou para pensar nos custos da ausência da qualidade?

Constantemente nos deparamos com reuniões e mais reuniões para alinhar os custos envolvidos em uma organização. Dentre as pautas mais abordadas, estão os custos que envolvem gestão empresarial. Contas e mais contas são feitas, assuntos e possibilidades são discutidos. Entretanto, será que o time se pergunta o inverso?

Qual seria o custo de “não fazer”, “não agir”, “não investir”? Qual seria o custo da “não gestão”, da “ausência da qualidade”? Essa é uma pergunta extremamente importante a ser feita, afinal, a longo prazo, os custos da “não tomada de decisão” podem ser muito maiores. Já parou para pensar nisso?

Bom, com essa reflexão, vamos nos aprofundar e entender um pouco mais sobre os custos que envolvem a qualidade, e como a empresa pode sofrer consequências negativas ao não investir no sistema de gestão.

Alguns dos cenários com os quais a organização pode se deparar com a ausência da qualidade e de um SGQ eficaz são:

Falta de planejamento

Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre este tema o e a sua importância para o desenvolvimento de qualquer negócio.

O planejamento é a única forma de se obter uma visão clara do cenário interno e externo ao qual a empresa está inserida. Nele deve ser inserido as metas e objetivos do negócio, descrever quais são as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças (SWOT) presentes no contexto da organização.

Enfim, uma ampla análise deve ser realizada e documentada, para que planos de ação possam ser definidos com base nos objetivos e peculiaridades da organização. Além disso, estudar o cenário e ter um entendimento profundo sobre o negócio, é uma forma eficaz de se antecipar a situações adversas e preparar o time para ter agilidade e eficácia em quaisquer situações.

Segundo pesquisa realizada pelo SEBRAE em 2014, 49% dos empreendedores entrevistados que fecharam as portas da organização, consideram a falta de planejamento um fator determinante para o fracasso do negócio.

Monitoramento inadequado

Monitorar o que?

Obviamente sem um bom planejamento e uma boa gestão, não há o que monitorar. Afinal, é primordial alinhar detalhadamente o que precisa ser monitorado, o que está dentro dos padrões esperados e o que não está.

Com base nos dados da pesquisa “causa mortis”, na qual mais de 1700 empreendedores de empresas em atividade foram entrevistados, 60% se antecipam aos fatos e 62% planeja e monitora cada etapa.

Bom, esses dados nos mostram quão importante é monitorar, pois para que haja antecipação, é primordial que haja planejamento e monitoramento adequado, ou seja, uma coisa depende da outra.

Monitore sempre! Dessa forma, o time está sempre se prevenindo, e mesmo em situações adversas, sabem como reagir e não são pegos de surpresa.

Descontrole de custos e produtividade

Sem gestão, não há controle.

Quando a empresa investe em uma boa gestão empresarial e sabe claramente quais são as metas e objetivos do negócio, o controle financeiro se torna uma tarefa mais simples. Saber no que investir e qual é o retorno esperado em relação a cada investimento, é primordial para não perder o controle dos custos, e garantir o crescimento da empresa.

Além disso, a gestão da qualidade e a gestão de processos, permitem a padronização das atividades e garantem um ambiente mais organizado, onde cada colaborador sabe quais são as suas responsabilidades.

Gestão de pessoas ineficaz

Se não há gestão, não há preparo. Uma boa gestão conta com planejamento, padronização dos processos, comunicação interna, e é claro, uma boa liderança que incentiva sua equipe.

Aqui também entra um fator decisivo para a eficácia das atividades internas: a capacitação da equipe.

Uma gestão eficaz, conta com um programa de capacitação, onde são realizados treinamentos periódicos, palestras, investimento em cursos e educação, etc. Afinal, se a empresa deseja ter os melhores resultados, precisa ter em mente que é sua responsabilidade garantir que possui o melhor time, não é mesmo?

Ainda sobre a pesquisa realizada pelo SEBRAE (causa mortis), podemos constatar que o investimento na capacitação da equipe é um dos principais fatores para a sobrevivência de mercado.

Incapacidade de enxergar os reais desejos e necessidades do consumidor

No final das contas, quem é que dita as regras do jogo? O consumidor. Logo, todo esforço do mundo nada valerá, se nenhum desejo ou necessidade for saciada.

Foque todos os esforços e estratégias em atender as expectativas do seu público. Estabeleça uma gestão de relacionamento eficaz e esteja sempre atento a tudo que envolve o seu nicho de mercado.

O fato é que para ter insights sobre qualquer coisa, é necessário ter uma gestão bem estabelecida, onde as informações são documentadas de forma adequada e os planos de ação são alinhados pelo time com base em dados. Os achismos podem ser o ponto chave para o insucesso do seu negócio, portanto, tome cuidado.

Com toda essa reflexão que pudemos ter agora, comece a pensar não somente nos custos dos investimentos, mas nos custos que podem ser ocasionados por não investir.

O sucesso da empresa depende do sucesso do SGQ e do envolvimento da equipe com as metas e objetivos. Invista em tecnologias que auxiliem as tomadas de decisões e otimize a produtividade da equipe, armazene os documentos e informações importantes de forma segura, monitore os resultados obtidos periodicamente e mantenha-se inovando sempre.

E aí, na sua opinião, qual é o maior desafio para obter sucesso em um empreendimento?

Se você gostou deste conteúdo, não se esqueça de se inscrever em nossa Newsletter para receber nossos conteúdos em primeira mão.

Até logo!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *